Horários: Terça-feira: 09h às 11h / Quarta e Sexta-feira: 17h às 19h

Capela de S.Francisco de Assis

No Palácio da Igreja Velha, está implantada a Capela sob a designação de S. Francisco de Assis. Encontra-se adossada ao edifício, pelo lado Sul e nascente, ocupando a áreade75,5m2. A Capela constitui, no seu desenho, um bonito exemplar da arquitecturaneo-gótica, do sec.XIX, a qual podeserconsiderada comocasoalgo raro. O acesso à porta principal é feito mediante um lanço de dez degraus graníticos, devidamentebocelados. A Capelaconsta deuma só fachada que é a anterior, onde se observam pilastras assentes emsapatas bem desenvolvidas. Há uma pequena rosácea em forma decadernas invertidase com vitrais. Na parte central, mas superior da fachada, domina a torresineira, apenas com um só lanço e com a fisionomia das torres góticas, comquatro ventanas onde badalam três sinos. Todo o imóvel está equipado comperpianhode grão fino que, pela sua textura, manifesta ser estranhoao soloda jurisdição famalicense.

O interior está formado pelo corpo e presbitério. Naquele hácoro-altoe o pavimento é em pinho Flandres. O tecto, em gesso e com artesoados, revela terem estado, na sua execução, mãos hábeis as quais conseguiram um trabalho que se destaca pela qualidade.
O presbitério, pelo contrário, tem lajes de granito.
Há um rodapé, em granito, com a altura de 62 cm, e nas paredes sobrejacentes, placagens em mármore. Para não fugir à normalidade, existe uma sancaemmadeira.

O retábulo, de concepção gótica, é em castanho e com trono. No centro do mesmoencontrasse o padroeiro, S. Francisco, imagem que apresenta uma anatomia descritiva de execução muito cuidada. A acolitar esta imagem e em pequenas edículas, sobre plintos, estão as imagens de Nossa Senhora do Rosário e S. ]osé.
Quanto à imaginária, há um fenómeno pouco vulgar. É a existência de peças executadas com uma antecedência superior a um século da construção do imóvel. E, embora não se destaquem pela quantidade, porque são poucas, é pela anotação fiel e exacta do seu barroquismo que se manifesta a qualidade.
São dignas de uma descrição:

  • Nossa Senhora do Rosário, em madeira, barroca e estofada;
  • S. José, barroca, policromada e em madeira;
  • Cristo, madeira, séc.XIXe com uma estrutura anatómica que manifesta ter sido executada por um artista que soube transmitir à obra muita harmonia, equilíbrio nas dimensões e até, uma concepção rara.
  • Pintura com a iconografia de Nossa Senhora da Conceição, apresentando marcas barrocas e com um ou outrotraçocomo réplica das obras do Murillo.

É de registar, sem dúvida alguma, o asseio e o óptimo estado de conservação do imóvel, bem como a cultura e sensibilidade artística dos seus proprietários, os quais souberam integrar, no seu meio, tanto peças devocionais adequadas, como até decorativas que enriquecem, como é óbvio, a Capela.

Capela de Vila Mende

Na Quinta de Vila Mende, propriedade da Familia Gomes Alves, encontra- se a capela em honra (de Santa Maria de Vila Mende, com a porta principal voltada a Poente. Está adossada á Casa Senhorial, sec. XVIII, pelo lado sul, ocupa um espaço de 50 m2. A frontaria é possuidora de duas ricas pilastras com apoios em sapatas bem desenvolvidas. A porta axial, com um lintel artesoado, está encimado por um florão que apresenta metade da caixilharia com uma estrutura pouco comum. O frontão é ondulado, com uma cruz maçanetada e ladeado por dois pinaculos com remate cónico.

Capela Senhora do Amparo

No Lugar de Penelas, a nascente da Igreja Paroquial, encontra-se a Capela designada por “Capela dos Ferreiras”.A porta principal está voltada a Poente.
A sua construção foi consequência de uma promessa feita por Jerónimo António Ferreira que, estando no Brasil como emigrante prometera mandar construir uma capela se tivesse boa viagem para a terra natal.
Mais tarde a mesma capela fora doada a Paróquia. Tem uma razoável volumetria, pois, ocupa uma área de 105m2.

A fachada é constituída pela capela, torre e um salão. A torre sineira esta do lado sul e é sóbria na sua estrutura. Apenas tem um só lanço e termina num coruchéu piramidal, mas em betão. Tem quatro ventanas com três sinos. Não há na fachada motivos decorativos ondulantes. Na base do salão e da torre há duas edículas, onde já residiram duas esculturas em granito com a iconografia de S. Pedro e S. Paulo, as quais, actualmente, se encontram sobre a empena. À volta do conjunto arquitectónico há cruzes as quais serviam para o exercício da Via Sacra. Na fachada posterior observam-se dois nichos, cada um dos quais possui um painel com a narrativa do Purgatório. O do lado esquerdo tem a data de 1843. O interior consta de nave e presbitério, havendo um gradeamento, em madeira, a separá-los. Hácoro-alto, púlpito e confessionário. O pavimento está lajeadoa granito.

No fundo da Capela há dizeres no pavimento relativos a sepultura: “Marco (sic) 1873 Campa privilegiada D. Jerónimo António Ferreira Agosto 1872” e, no alçado sul “Jaz nestaCapellao seu fundador Jerónimo António Ferreira/ Nasceu a 1 de Novembro de 1793/Faleceu a 11 de Julho de 1876”.Todo o interior esta revestidopor um tapete cerâmico, constituído por azulejos azuis e brancos do séc.XIX.
O altar-mor apresenta uma redoma onde se instalam duas imagens e de um e do outro lado, mais duas imagens, cada uma no seu plinto, tendo junto de si duas colunas, sendo uma salomónica e a outra lisa e afunilada.
O retábulo apresenta fortes indicadores de ter sido adaptado ao local onde só integrou e mantém traçosdo estilosrocaille. Em plano colateral há dois pequenos altares sem valor histórico.
Relativamente à imaginária, há peças de valor apreciável:

  • Nossa Senhora das Graças, barroca, em madeira estofada;
  • S. José, com policromia, madeira, algum ouro de lei e igualmente barroca;
  • Nossa Senhora das Dores, em madeira, policromada e do séc.XIX;
  • S. Joaquim, madeira, com policromia e do séc. XIX;
  • Nossa Senhora da Conceição, com policromia e algma folha de ouro, séc. XVIII.

A Capela referida já foi centro de muitos actos de culto e, de um modo especial, a celebração das cerimónias da Semana Santa.

Capela de Nossa Senhora da Assunção

Na Quinta da Florida, pertencente a Félix Maria Aguiar Alves Carneiro, está a Capela que pertencera ao P. Félix, tio-avô do actual proprietário e que morrera nos anos 40 do século XX. Segundo informações colhidas, os antepassados do referido sacerdote eram transmontanos. A Capela tem a fachada principal voltada a sul e ocupa a área de 38,80m2.

A arquitectura é simples, com granito estrutural linear e as peças decorativas, nos extremos da empena, formadas por dois pináculos rematados em pirâmides. A fachada posterior consta dos mesmos elementos. Ainda na fachada anterior há a assinalar um brasão, de natureza familiar, partido e com a cartela decorada. O campo possui as armas em 1 de Azevedo e em 2 de Carneiro. Todos os alçados estão rebocados.

A telha, nas beiradas, aparenta telha nacionale a restanteédo tipo Francês.No alçado poente, encontra-se umalápidecom texto em expressão latina, “MCMXVIDOMUSDEI APRESBYTERO FELICEMARIAMAGALHAESAGUIARFAC'I'A” que, traduzido para a versãoportuguesa significa: "CASA DE DEUS FEITA EM 1916 PELOPRESBITEROFELIXMARIA DEMAGALHAESAGLIIAR".
O interior apenas apresenta o corpo e o presbitério. No corpo há a considerar opavimento, em pinho, e o tecto, na forma de berço, em estuque. Tem sanca, masem betão.
Quanto ao presbitério, há lajeado em granito.

O altar possui um retábulo do tiponeoclássico, com uma única imagem,e mborarecente, mas que identifica ter existido mão hábil na sua execução. Dispõe, ainda, o retábulo de duas mísulas, as quais não executam as tarefaspara queforam feitas. Na peanha da escultura há a frase latina “AssumptaestMariainCoelum”, que traduzida quer dizer: "Mariainoiassumptapara o Céu". Jáhouve missa dominical, porém, desde há bastantes anos não se realizaqualqueracto religioso. Por isso o seu estado de conservação não é famoso.